quinta-feira, 8 de julho de 2010

Suicidas ilustres 06: Reverendo Jim Jones

Nascido em 1931, o líder religioso James Warren Jim Jones sentiu precocemente uma forte inclinação religiosa. Nas décadas de 50 e 60, foi intensificando sua reputação carismática, angariando cada vez mais seguidores. Fundou a Igreja "Templo do Povo", local no qual fazia suas pregações, curava doentes e cobrava dízimos. Foi alvo de intensas perseguições por parte da imprensa, mudando-se então para a Guiana onde fundou a comunidade "Jonestown", de inspiração socialista e auto-suficiente, achando que lá pregaria sua doutrina em paz. Ledo engano, pois continuou alvo de investigações extra-oficiais levadas a cabo por parentes inconformados de fiéis convictos. Não foi nem será a única vez que pessoas são perseguidas por sua fé. Mas o desfecho foi trágico. Segundo o relato de três sobreviventes que fugiram, Jones determinou que todos bebessem um refresco com veneno, no que foi obedecido com serenidade. Mães deram veneno aos filhos e o tomaram em seguida, espontânea e passivamente, o que muitos consideram inexplicável. No total foram 913 mortos, dos quais 276 eram crianças. Por último, após o suicídio coletivo, o Reverendo disparou um tiro contra sua cabeça.
Era 18 de novembro, 1978.

4 comentários:

  1. Sinistro este fato!

    ResponderExcluir
  2. Legal esse cara. Ele tem tanto medo da vida após a morte que levou uma renca com ele.

    ResponderExcluir
  3. Lembro bem desse fato, eu tinha uns treze anos e fiquei tão impressionada que não conseguia dormir de tanto pensar. Na época, os suicidas já tinham dado sinal de vida na minha família, mas eram atos contidos e solitários e ainda mantinham uma aura de mistério. Foi bastante perturbador imaginar suicidas apresentando suas performances à platéia. Marcia

    ResponderExcluir
  4. Eu vejo neste fato o poder do discurso religioso, que pode fazer com que pessoas alienadas não questionem atos como este, como Marx disse a religião é o ópio do povo, as pessoas ficam anestesiadas com ela a ponto de não ver o que está se passando ao seu derredor, lembro-me de ter visto um documentario que disse que ele pediu que os pais matassem os filhos primeiro e depois vinhecem a cometer suicidio.

    ResponderExcluir