sábado, 20 de agosto de 2011

Pacientes que não tive 26: Suzanne Eman



Após finalmente concluir que não conseguia emagrecer fazendo regimes, Suzanne Eman, americana de 32 anos, pesando 330 kg, decidiu seguir um novo caminho. A partir de agora está fazendo uma dieta de engorda, ganhando peso, com objetivo de se tornar a mulher mais gorda do mundo, e entrar para o Guinness. Está feliz da vida, comendo de tudo, ingerindo mais de 20 mil calorias por dia. Pão, doce, hambúrguer, gorduras trans, tudo é vorazmente consumido, num sacrifício terrível. Sua maior dificuldade é o tempo que precisa gastar no supermercado para recolher tudo o que quer devorar. Desde então, está se sentindo mais confiante e mais sexy. “Percebi que comecei a atrair mais homens”, declarou ao jornal britânico “Daily Mail”. Alertada pelos médicos dos riscos que está correndo, ela não se importa, é a feliz dona de seu destino. Antes um gordo feliz do que um magro triste.

11 comentários:

  1. A ausência de forte senso de identidade culmina num sentimento de vazio existencial. Este sentimento é tão doloroso a ponto de provocar comportamentos impulsivos e auto-destrutivos na tentativa de livrar-se desta sensação. Quem recorre à comportamentos auto destrutivos e de auto-mutilação é porque não encontrou escapes saudáveis para a angústia: "Isso revela uma fragilidade na construção da personalidade e é um hábito muito difícil de abandonar. Se a pessoa consegue se aliviar das cobranças assim, ela vai repetir toda vez que se sentir pressionada".

    ResponderExcluir
  2. Esse é o castigo por não pagar o dízimo!
    MHK

    ResponderExcluir
  3. Maria Betânia21 agosto, 2011

    Acho que sei quem é vc,vai se tratar.E cuidado inveja mata!!!

    ResponderExcluir
  4. Uma das principais fontes do sofrimento humano é o sentimento de frustração.
    Sempre que sentem uma dificuldade de alcançar o que julgam essenciais para a sua felicidade, a maioria dos seres humanos começa a cultivar a frustração e com ela a amargura, o rancor, a ansiedade. E, na sequência, acabam por desenvolver compulsões por comida, bebida, jogo, drogas compras,e outros paliativos nos quais buscam desesperadamente preencher o seu vazio interior.

    ResponderExcluir
  5. Não sou anonima, não sou um paciente que o Dr. não teve, muito pelo contrario, estou com ele quase, quando ele se formou,isto é um depoimento, Este dr, dr Mauricio, doido, original,polemico e que se diz ateu não passa de um grande instrumento de Deus, ou ainda um intrumento do grande Universo, que faz o bem sem o olhar a quem, no que lhe for possivel, cuida dos doidos e dos meios normais, ele não faz parte da normose nem eu. Por isso eu adoro esse doutor,se eu estou aqui ainda muito devo a ele por me tratar e muito me considerar, não ser um simples médico que trata os pacientes como meros clientes, mas sim como seus pacientes e ser paciente nessa área como a própria palavra diz, a gente tem que ter muita paciencia com a gente mesma e ter um médico em quem confiar,pra poder ter esperança, para continuar, são muitos os pacientes que ele não teve, e por isso estão numa situação triste, eu graças a Deus sou uma paciente que ele tem por isso estou escrevendo te aqui para que todo muito saiba o quanto a sua alma é grande e o quanto eu amo a sua pessoa. Um grande abraço e beijo e até breve.

    ResponderExcluir
  6. Acabei de postar meu comentario e não lembro se coloquei o meu nome. Sou paciente do Dr Mauricio Meu nome Olivia Bastos Ribeiro. 48 anos

    ResponderExcluir
  7. ... e eu estava me achando gorda.

    ResponderExcluir
  8. No mesmo mundo onde pessoas morrem por fome... :(

    ResponderExcluir
  9. onde tem pessoas morrendo de fome outras estam ai comendo ate se esborrotar logo ela de casa grande devia tirar uma boa parte de seu dinheiro e doa para crianças carentes

    ResponderExcluir
  10. Temos que cuidar do que Deus nos deu e seus habitus alimentares podem mudar a partir de já! , porque deixar para amanha? , porque amanha o mundo pode acabar ? Fikdik

    ResponderExcluir